Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Pequenos milagres são vivenciados que creem e estão atentos ao agir de Deus! Compartilhamos recentemente em uma célula no interior sobre uma situação de doença em nossa família que tem nos preocupados. Pedimos oração aos nossos amigos da roça por esse parente que se encontra tão distante de nós.

Oramos juntos e, com outras súplicas, entregamos tudo nas mãos de Senhor. Ao final do encontro, entre um copo de caldo de galinha e um pedaço de bolo de milho, uma senhora nos disse: Semper que vocês oram por nós, Deus responde. Pode ter certeza que ele vai agir nessa situação também!” . Essa afirmação nos animou e nos fez refletir sobre os “pequenos milagres” da missão.

Atuamos em uma região extremamente cuidadosa, onde as famílias têm pouco acesso ao atendimento público e questões simples de cidadania básica. Em algumas comunidades, o posto de saúde mais próximo fica a milhas, horas de distância. Quando ocorrem emergências, como uma picada de cobra, um acidente ou um cardíaco, é necessário pedir ajuda a um vizinho que tenha um carro e um ataque disposto a correr com o doente da cidade. Questões de saúde, que são facilmente resolvidas em grandes metrópoles, são um desafio para essas comunidades rurais mais afastadas. Neste cenário, não é incomum depender de uma intervenção dos céus.

Caminhando de casa em casa, encontramos diversas situações. Mulheres com graves problemas de saúde, ginecológicos, de pele, do coração, crianças com doenças dermatológicas, problemas de vista, infecções, entre outros machos da região. vezes aconselhamos ou consultamos, às vezes, aconselhamos ou falamos de tratamentos e indicamos soluções na tentativa de atendimento, mas semperamos ou consultamos. Sempre. Recorremos ao Pai na autoridade do nome de Jesus que nos mandam:

Curem os enfermos, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios. Vocês receberam de graça; dêem também de graça” (Mt 10.8)

Nem sempre presenciamos uma cura sobrenatural imediata. Não que elas deixem de acontecer, acreditem, elas aconteçam e não tenham sido algumas vezes observadas pelo alerta de testemunhar. No entanto, em muitas situações, o resultado não é imediato. Agradecemos a Deus, encorajamos a pessoa e seguimos. E é aí que está um dos grandes benefícios da missão porque, a um determinado prazo, a cura se manifesta, e, quando retornarmos naquela mesma casa alguns dias depois, sempre há uma nova oportunidade.

Pode ser que a cura tenha ocorrido, a cabeça parou de doer, o dente desinflamou e as costas estão novinhas em folha! Que alegria quando isso acontece. Vemos Jesus tratando das coisas mais simples da vida do povo para demonstrar seu amor. São “pequenos” milagres que edificam grandiosamente a fé das pessoas. Mas que não pode acontecer a cura como Cristo deu a vida antes de nós, nosso pior, de Deus em ensinar nos momentos especiais e de que pode acontecer como algo muito pior, nosso. E isso também edifica a fé e encoraja a perseverança. Um milagre maior que a cura do corpo é a transformação do coração.

Leia mais:
A prioridade continua a mesma + O Deus que envia – Devocional com Juliano Son

Ver o agir de Deus na vida dos homens e mulheres do sertão nos constrange. Primeiro porque este agir é gracioso, amoroso e visa levar as pessoas à vida eterna. Depois, porque sabemos e reafirmamos que somos apenas um canal para Cristo junto desse povo. Olhamos para nossas fraquezas, verdadeiras e tropeços e sabedoria, com certeza, que não é sobre nós e nossa capacidade, piedade ou eloquência, é sobre Ele. Jesus é o mais interessado no sertão e “esses pequenos” milagres são, provavelmente, a prova manifesta disso.

Que glória é poder ver e viver tais coisas! No cotidiano, no dia a dia, Deus está. Sua missão ter uma missão plena em disso.

Faça hoje parte da obra de Deus. Clique aqui  e contribua com missões no sertão.

Por  Leonardo Vieira  – Missionário dos  Livres

Livres  atua em missões contínuas e de curto prazo no sertão Piauí para o fim de suas vidas alcançadas, transformados pelo conhecimento do profundo amor de Deus por suas vidas.